segunda-feira, 30 de novembro de 2009



Amanhã, dia 1 de Dezembro pelas 21h, o actual Presidente da Comissão Política da Distrital de Lisboa, Carlos Carreiras, estará na Secção de Queluz.
Vem ouvir um balanço do último mandato e colocar as tuas questões..!
Todos os militantes dos concelhos de Sintra e Amadora estão convidados!

domingo, 29 de novembro de 2009

A JSD Queluz vem apelar à participação activa de todos no acto eleitoral de dia 3 de Dezembro, através do qual se escolherá a próxima Comissão Política Distrital de Lisboa.
Para uma escolha consciente, ouvir os candidatos e conhecer os respectivos projectos é essencial!
Este Domingo, dia 29, pelas 21h00, Bacelar Gouveia estará presente no Palácio Valenças (junto ao Museu do Brinquedo), em Sintra, para um encontro com os militantes de todas as secções do Concelho.
Comparece para uma reflexão sobre a situação política actual e para conhecer os propósitos da candidatura "Unir para Ganhar".

O Palácio Valenças fica situado no centro histórico da Vila de Sintra, junto ao Museu do Brinquedo, na Rua Visconde de Monserrate.

A tua presença é importante, o teu voto indispensável!!!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009


Falar de união está na moda! Toda a gente fala disso.
Os militantes do PPD/PSD começaram e os restantes partidos aproveitaram. Se o objectivo é ganhar-nos eleições o argumento é "eles estão partidos" ou "nem entre eles se entendem". Se o objectivo for justificar uma derrota torna-se "não senti a união em torno da minha candidatura".
Representantes eleitos pelo partido utilizam os media em proveito próprio, expondo divergências internas de forma nada ética.
Pessoas que integram um partido político são, por natureza, opiniosas; pensam pela própria cabeça e juntam-se a grupos de pensamento semelhante. Em ambiente democrático, a discussão constitui um fulcral factor evolutivo. Apenas, essa discussão deve acontecer em período pré-eleitoral! O período pós-eleitoral deve ser de respeito democrático pela vontade da maioria.
Ao contrário do que prega Carlos Carreiras, a união constrói-se de baixo para cima e não o inverso! As secções devem estar unidas à sua Distrital, da mesma forma que as distritais se devem unir à Nacional.
Só desta forma se atinge uma estratégia concertada e abrangente de vitória.

domingo, 22 de novembro de 2009

As eleições para a Comissão Política Distrital do PPD/PSD são já dia 3 de Dezembro! Actualiza as tuas quotas para que possas votar!

sábado, 21 de novembro de 2009

HOJE A PARTIR DAS 21H30 O BAR DA SECÇÃO DE QUELUZ ESTARÁ ABERTO!
APARECE PARA UM COPO E UMA BOA DISCUSSÃO SOBRE ESTE (DES)GOVERNO!



quinta-feira, 19 de novembro de 2009

A mediocridade no exercício da política

Muito se tem falado nos últimos dias sobre corrupção, a pretexto de um caso que envolve figuras ligadas ao mundo da política. Segundo consta nos media, houve pessoas que receberam “luvas” para favorecerem um empresário no decurso da sua actividade, tendo este montado um esquema de alcance ainda pouco conhecido.

Perante este caso grave, a resposta da sociedade portuguesa é o silêncio. O cidadão comum há muito que deixou de confiar em quem o representa. E esta desconfiança resulta de factores conhecidos por todos nós. Promessas não cumpridas, nepotismo, falta de rumo e de rigor […] são alguns dos exemplos. Mas no essencial, o cidadão não confia em quem o representa, pois associa a classe política à mediocridade.

Uma mediocridade de ideias, de acção e de concretização. Mas porquê? Será que os eleitos não têm fundamento e capacidade? Ou será que a responsabilidade da presente situação deriva do actual estado dos partidos políticos?

Lembro-me de uma frase de Marcelo Rebelo de Sousa, em que o mesmo “aconselhava os jovens a irem para a política só depois de terem uma profissão”. E provavelmente o problema está aqui. Não com a maioria dos jovens, mas com quem nos governa. Seria interessante perceber e compreender a dependência que a classe política tem, face ao exercício de cargos públicos. O que seria o Sr. X se não fosse deputado? E a Sra. Y se não fosse vereadora? E por aí fora.

Na verdade, a dependência gera vulnerabilidades de variada ordem. E se estivermos a falar numa dependência económica, é fácil perceber como algumas pessoas poderão ficar premiáveis ou reféns de certos interesses ou grupos de pessoas com agenda própria. Julgo que é importante pensar e discutir este tema, numa altura em que Portugal não é mais do que um “Estado exíguo”, sem rumo, sem estratégia e ao sabor de um desígnio desconhecido, onde o mais capaz e o comum, vivem de costas voltadas para quem os representa. (via Psicolaranja)

Naqueles dias, tudo era culpa da vacina!




Desenvolveu-se uma vacina contra a Gripe A que o Governo depressa fez distribuir pelos principais grupos de risco. Normal! Igualmente depressa, começaram a surgir casos dispersos de problemas supostamente provocados pela toma dessa mesma vacina. Normal!

As vacinas tornaram-se um dado adquirido para todos nós e são hoje uma etapa obrigatória na vida de qualquer criança. Mesmo em adultos, somos confrontados com a vacina do HPV ou a do tétano, de 10 em 10 anos ou em caso de acidente.
Esquecemo-nos das polémicas à volta das vacinas in the early days. Esquecemo-nos da definição de vacina. Ao tomar uma vacina, estamos, de facto, a introduzir no nosso sistema uma pequena amostra do vírus (alterado ou não) para que as nossas defesas naturais, os glóbulos brancos, etc. possam "aprender" a defender-se. Assim, quando o vírus voltar a entrar no nosso organismo, através de contágio natural, as nossas defesas podem agir em conformidade. Portanto, o que estamos a fazer ao tomar uma vacina, seja ela qual for, é quase suicida... mas resulta! (pelo menos, na maioria das vezes)

Também é interessante ver a importância que damos ao Sistema de Saúde Norte-Americano. Eles não aceitam a vacina belga, logo, todos os portugueses estão alarmados com ela. Mas, será de levar em conta a opinião de um sistema de saúde que permite o consumo de medicamentos à base de cannabis, vicodins e semelhantes que estão completamente banidos na UE? Os norte-americanos são, por natureza, aversos às vacinas e estão habituados a culpá-las de todos os males. Chega-se a associar a toma de vacinas ao autismo, por exemplo.
Por outro lado, e lembrando o sucedido há cerca de 20 anos com o teste ao HIV, tudo é reduzido a margens, euros e dólares. A vacina belga não é aceite nos EUA porque... é belga!

Mas, brincadeiras à parte, não falamos de um caso isolado. No espaço de uma semana houve 3 fetos mortos... Até quando consideraremos tudo uma mera coincidência?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Esclarecimento




"Para que não restem dúvidas sobre a resolução da construção do novo Centro de Saúde de Queluz, publicamos uma carta que nos foi enviada pelo Ministério da Saúde, relativamente a este assunto.Desde 2000 que a Junta iniciou estes contactos sendo que apenas em 2004 foi assumido pelo Ministério da Saúde a necessidade de construção de um novo Centro de Saúde na nossa Freguesia.Agora que está encontrada a resolução para o local que sempre propusemos será natural que apareçam várias pessoas ou organizações a reivindicar a sua autoria. Cada um que retire as suas conclusões e, já agora, haverá alguma razão para que a resolução tenha demorado 5 a 6 anos a ser aceite?Veja aqui a carta do Ministério da Saúde. " in Newsletter 119 da Junta de Freguesia de Queluz


Interessante como a Junta de Freguesia de Queluz parece activa quando, de facto, não está. Nas últimas publicações do boletim da Junta de Freguesia podemos ver o texto supra. Sabendo que, as poucas pessoas que recebem o boletim não "clicam" no link que remete para a referida carta, saliento três pequenos pontos:

- estamos em finais de 2009, quando a carta data de 2006;
- a carta vem em resposta a um ofício da Assembleia de Freguesia de Queluz e é dirigida a este órgão, não à Junta de Freguesia (muito diferente, para quem não sabe);
- a Assembleia de Freguesia de Queluz constituiu uma comissão dedicada à resolução do problema do Centro de Saúde de Queluz, sendo que a bancada do Partido Socialista foi a única a não indicar um elemento.


O executivo desta Junta de Freguesia conta com a ignorância da população para fazer passar a imagem de quem faz mais do que plantar pilaretes.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Orgulho em Queluz


"Teve lugar no dia 29 de Outubro, no Centro Cultural Olga de Cadaval, a tomada de posse dos Membros da Assembleia Municipal e Câmara Municipal para o mandato 2009-2013, eleitos nas eleições autárquicas realizadas no passado dia 11 de Outubro."


Penso que me pronuncio por toda a secção da JSD de Queluz ao expressar o meu maior orgulho na nossa presidente, que tomou posse como deputada municipal no passado dia 29. Eis a prova de que o trabalho e o esforço compensam ;)