terça-feira, 31 de agosto de 2010

Universidade de Verão 2010

Arrancou ontem a Universidade de Verão 2010!
Começou, assim, uma semana de aprendizagem - 30 de Agosto a 5 de Setembro - para cerca de uma centena de jovens.
Esta iniciativa decorre em Castelo de Vide e é com muita alegria que este ano sou uma das participantes, representando a secção de Queluz.
Ontem os participantes tiveram a oportunidade de colocar questões aos oradores convidados para a sessão de abertura - Miguel Relvas, Pedro Rodrigues e Carlos Carreiras - e duas das questões que coloquei foram seleccionadas para o jornal diário JUV.
Deixo-vos, assim, com as questões que coloquei ao Secretário Geral do PSD, Miguel Relvas, e ao Presidente da JSD, Pedro Rodrigues, com as respectivas respostas.
Acompanhem esta iniciativa através do seguinte link:
No seu discurso de abertura da Universidade de Verão 2010 mencionou ser essencial o corte na despesa. A seu ver, quais são os cortes que deveriam ser realizados a curto prazo?
Miguel Relvas: Uma reestruturação profunda da Administração Pública central e local, extinguindo Institutos, Direcções Gerais e empresas municipais.
Uma administração mais rigorosa para ser mais eficiente, sem esquecer o combate ao desperdício e despesas inúteis como tem sido comprovado pelo Tribunal de Contas nas áreas da Educação, Saúde, etc.
Na tua opinião, que soluções para combater o desemprego dos jovens estão a ser ignoradas pelo actual Governo do Eng. José Sócrates?
Pedro Rodrigues: O Governo do Eng. Sócrates tem encarado o problema do desemprego jovem com uma indiferença preocupante.
Na campanha eleitoral de 2005 prometeu 150.000 novos empregos para os jovens. Em quatro anos e meio de legislatura, não só a promessa não foi cumprida, como o desemprego jovem aumentou brutalmente.
Na última campanha eleitoral o Eng. Sócrates prometeu resolver o problema do desemprego jovem através de estágios. Tem sido esse o modo como o Governo combate o desemprego mas este problema não se combate através de mais estágios, mas sim através da criação de estímulos à economia e de programas de apoio ao empreendedorismo jovem.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Mercadinho Monte Abraão



O velho Mercadinho da Junta de Freguesia do Monte Abraão continua ao abandono, anos volvidos sobre o seu encerramento.




Desde a génese, este espaço nunca foi aproveitado em todo o seu potencial, o que se reflectiu numa baixa afluência que terá conduzido ao encerramento. A alteração das acessibilidades e a construção da nova estação do Monte Abraão não ajudaram!




De qualquer forma, trata-se de um espaço público abandonado, numa freguesia com muita gente e poucos espaços. Poder-se-ia nomear “n” possíveis finalidades para o local, bem melhores que a alternativa em vigor.




A fama de “trabalhador” que o actual executivo da Junta de Freguesia do Monte Abraão alcançou traduz-se mais em palavras que em acções... De facto, a Presidente da Junta de Freguesia fala muito, mas faz muito pouco!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Dia Internacional da Juventude


Amanhã é o Dia Internacional da Juventude!

A JSD assinala a data através da denúncia da falta de políticas de juventude deste governo.

Para o efeito, foi convocada uma conferência de imprensa na Praça de Londres, em frente ao Ministério do Trabalho, às 17h.

Será entregue, a todos os presentes, o "Passaporte Dourado para o Desemprego", onde se poderá encontrar um sem número de falhanços da política socialista.


Comparece e manifesta-te!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Chamem-lhe Trocos!


Há quem diga que os bancos portugueses estão em maus lençóis, há quem diga que não e há quem diga que dizer isso é crime.
A verdade é que, nos últimos meses, “coisas” estranhas têm acontecido com cada vez maior frequência, de que vale a pena dar conta.
Você sabia que, no primeiro piso do Casino Estoril, ainda que a sua conta esteja a zeros, qualquer levantamento é permitido, desde que num valor superior a 300€?
Sabia que há instituições bancárias a enviar Gold Cards aos seus clientes, com um plafon pré-aprovado de 2500€?
Sabia que, ainda que o plafon da sua conta seja de, por exemplo, 250€, muitas vezes os bancos permitem que o saldo desça até ao dobro?
Muitas são as explicaçõe plausíveis por parte das instituições bancárias para isto. Acções de Marketing, falhas no sistema informático, etc.
Quanto a mim, não passam de acções de má fé que incitam ao endividamento particular para um encaixe rápido de receita, proveniente de taxas de juro escabrosas.