quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

8 000 000 de Motivos para Pensar



Há instituições que, ao longo do tempo, se tornam símbolos de algo maior. O Atlético de Queluz é um desses casos; representa a Gália e as grandes vitórias do Queluz. Perder o CAQ é perder uma parte significativa da identidade da freguesia.

Retira-se uma importante lição. A febre do associativismo arrefeceu ao longo dos anos; os cidadãos fazem cada vez menos "por amor à camisola". Os clubes e associações vêem cada vez menos listas a concorrer à Direcção e as Assembleias Gerais estão às moscas. Ano após ano, são sempre os mesmos a dar a cara e a fazer o trabalho possível, a manter, pelo menos, o clube vivo. Ninguém presta atenção à prestação de contas; ninguém liga, senão quando é tarde.

Hoje, cerca de 8 000 000 de euros depois, é tarde demais para o CAQ!
Quanto à CMS; apoiar os clubes sintrenses e "salvá-los" de gestão ruinosa são duas coisas diferentes. Em tempo de crise e já endividada, a Câmara Municipal de Sintra seria irresponsável se tomasse para si esta missão de salvamento. Quantos Centros de Saúde, por exemplo, se poderiam construir com 8 milhões de euros?!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Hoje, Novos Desafios!


No próximo dia 28 de Fevereiro cesso funções enquanto Presidente da Comissão Política da JSD Queluz. Ao longo destes últimos dois anos, a equipa que me acompanhou efectuou um verdadeiro trabalho político: concordámos, discordámos, debatemos e fizemos valer a nossa posição. Correspondemos sempre aos desafios com que nos deparámos e, durante este percurso, estivemos sempre presentes, fazendo ouvir a nossa voz, mesmo nas situações mais difíceis. Juntos percorremos um longo caminho, que valorizou a JSD Queluz e a tornou naquilo que é hoje: um núcleo mais forte, mais qualificado e mais preparado para o futuro.

Hoje, novos desafios se levantam e com o fechar de um ciclo, um novo se abre. À semelhança dos concelhos de Lisboa, Loures e Oeiras, também em Sintra irão ser criadas as estruturas concelhias do Partido Social-Democrata e da Juventude Social-Democrata.

É pelo enorme sentido de pertença ao Concelho de Sintra e pelo valor que reconheço à JSD, enquanto estrutura de representação política juvenil, que apresento a minha candidatura à Concelhia de Sintra da JSD.

O Concelho de Sintra é já considerado o mais populoso e um dos mais jovens concelhos do país. O seu potencial é enorme.
Somos mais, muito mais, que um concelho dormitório. Somos constituídos por três grandes aglomerados urbanos: Agualva-Cacém; Algueirão/Mem-Martins e Queluz; e possuímos uma importante zona rural, que convém dinamizar, potenciando a agricultura e a fixação de jovens. Temos escolas de infância, escolas básicas, escolas secundárias e um polo da Universidade Católica. Possuímos grandes zonas industriais, somos um importante ponto de atracção turística no país e a nossa zona costeira atrai jovens para a prática de todo o tipo de desportos náuticos. Mas, podemos ser mais e melhores. Temos a capacidade e a oportunidade para o fazer. Neste sentido, constituiu-se um projecto de equipa que ambiciona valorizar o nosso concelho.
As novas gerações encontram-se alheadas da realidade social que as envolve e a ausência da educação cívica e política, no nosso sistema de ensino, abre espaço para que as juventudes partidárias possam colmatar essa falta. Assumimos a responsabilidade de formar e galvanizar a força imanente à juventude portuguesa e sintrense. Propomo-nos a providenciar às estruturas locais as ferramentas necessárias, para que estas realizem trabalho político de mais-valia para o concelho.

Esta é uma oportunidade para contribuir na formação, de raiz, desta rede necessária, não só ao Concelho de Sintra, mas a todo país. Contem comigo!